O que fazer com Fox Paulistinha agressivo

“Olá, boa tarde, meu nome é Michel,  e tenho um cachorro de raça Fox Paulistinha. Eu o vejo uma ou duas vezes por semana, pois ele fica na casa de praia. Comigo ele é altamante dócil, mas ele não gosta de tomar banho. Quando vai, fica muito agressivo com o rapaz que o banha. Ele costuma morder o rapaz que cuida da casa. Quando  o rapaz passa perto dele, ele fica exaltado. Inclusive, o rapaz não esta mais lá  casa e, com o outro rapaz, ele é do mesmo jeito. Ele fica estressado quando pegam na coleira dele, quando vai tomar banho, não deixa pegarem ele no colo e etc”, afirma Michel Ferraz, que quer saber o que fazer o seu Fox Paulistinha.

Dr. Disciplina: “A causa mais provável para o caso de seu cão está na falta de socializçaão do animal quando era mais novo. Já agressividade no banho deve estar relacionado a uma aproximação mal feita por parte das pessoas que cuidam dele. Aqui vai alguns exercícios de aproximação que você pode fazer, ou pedir para a pessoa que cuida dele fazer, o que vai melhorar na socialização do cão. 1 – O  rapaz que cuida dele vai ficar passando pelo cãozinho com pedaços de carne ou frango em uma distância que ele não fique latindo e tentando mordê-lo. Cada vez que ele passar pelo animal e ele não latir, o rapaz deve jogar um pedaço de carne ou frango sem olhar para o cãozinho. O rapaz deve estar sempre de lado quando estiver passando. Nunca se posicionar de frente. Fazer isto até ele deixar de latir. 2 – Voce leva o cão para fora da casa (seu teritório). Entregue o animal para o rapaz sair para passear como ele. O animal deve sempre ficar do lado do rapaz, conduzido por uma guia. Sempre que passar em portas ou portões, o rapaz deve ir primeiro, depois o cão. Assim, o cão vai aprendendo quem é o líder. 3 – Na hora de servir a alimentação, o rapaz deve pedir para o cão esperar, com o comando “espera”, e a mão indicando o sinal de “pare”. A alimentação só deve ser servida quando o cão parar e obedecer.  4 – Sobre o banho, voce primeiro deve levá-l0 para dar uma volta fora de seu território, colocar a focinheira e depois retornar para a área do banho. Sempre que o cão responder com agressividade, dar uma puxadinha na guia dizendo o comando “não”. Pratique estes exercícios diariamente. Não desista de mostrar para o seu quem é o líder. Também é bom ver o animal com mais frequência. Assim ele não vai se sentir abandonado por voce. Caso o comportamento ruim persistir, procure um especialista em comportamento canino.

O consultor em comportamento canino, Jackson Maciel, participa desta coluna Dr. Disciplina, com dicas e recomendações sobre como enfrentar cães com distúrbios de comportamentos, tais como latidos excessivos; destroem móveis, calçados, roupas e demais objetos em casa; são ciumentos ou possessivos em relação a algum membro da família, brinquedos, alimento ou móveis da casa; se auto-mutilam lambendo as patas ou mordendo a cauda até ferir; mesmo sendo cães de companhia, se comportam como se fossem cães de guarda, atacando visitas; entre outras formas que comprometem uma convivência pacífica com a família.

Deixar uma Resposta